1 de setembro de 2017 via Caio Alfano Carra

4 investimentos que você deve fazer para garantir a aposentadoria

Compartilhe:

As recentes discussões sobre a reforma da Previdência Social têm levado muitas pessoas a procurar formas de garantir a aposentadoria por meio de investimentos.

Por isso, listamos aqui algumas sugestões para você aplicar seu dinheiro a longo prazo, formar seu patrimônio e obter uma renda quando parar de trabalhar. Confira!

1. Previdência privada

A previdência privada é um dos modos mais lembrados por quem pensa em garantir a aposentadoria.

Em planos desse tipo, você faz aportes mensais, colocando um pouco de dinheiro todo mês. A administradora do plano se encarrega de aplicar esses recursos em um fundo de investimento para obter rendimentos. Ao atingir a idade de aposentadoria, você passa a receber uma renda mensal.

Uma das principais vantagens da previdência privada é a facilidade de operação: você só precisa contratar o plano e pagar mensalmente; todo o trabalho fica a cargo da operadora. Também é possível obter vantagens tributárias, como desconto na declaração anual de Imposto de Renda e alíquotas menores do que as praticadas em outros investimentos.

Por outro lado, há custos bastante significativos, que podem comprometer o crescimento do seu patrimônio:

  • taxa de administração, cobrada pelo fundo de investimento, que pode diminuir significativamente a rentabilidade;
  • taxa de carregamento, uma porcentagem de cada aporte que é cobrada pela administradora do plano.

Além disso, é preciso conhecer e avaliar a estratégia do fundo de investimento em que seu dinheiro será aplicado.

2. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma plataforma para emprestar dinheiro para o governo, por meio da compra de títulos públicos. No vencimento daquele papel, você recebe o que investiu mais juros. É um dos investimentos mais seguros, já que o risco de calote da dívida pública é pequeno.

No Tesouro Direto, são negociados títulos públicos com diferentes fórmulas de cálculo da rentabilidade. Para quem está pensando usar essa aplicação para a aposentadoria, a opção mais recomendada é o Tesouro IPCA+.

Esse título paga a inflação do período, medida pelo IPCA, acrescido de uma porcentagem prefixada, que costuma ficar próxima de 6% ao ano. Dessa forma, o poder de compra do seu investimento fica protegido e ainda conta com um rendimento real.

Para investir, é preciso abrir conta em uma corretora de valores. Os custos costumam ser baixos e o mínimo para investir é de apenas R$ 30. Por outro lado, a operação não é tão simples quanto a de um plano de previdência privada.

3. Fundos de investimento

Quem quer investir tendo a aposentadoria em vista também pode optar por um fundo de investimento. Nesse tipo de aplicação, você aplica seu dinheiro em um fundo, e um gestor especializado se encarrega de comprar os ativos de acordo com o que foi definido no regulamento.

Existem diversos tipos de fundos de investimento, com diferentes rentabilidades, estratégias e níveis de risco. Quem não quer se arriscar pode optar por fundos de renda fixa, que compram títulos públicos e privados e têm oscilações menores.

Para a aposentadoria, o mais recomendável é escolher um fundo de renda fixa que acompanhe os índices de inflação, como forma de proteger o valor de compra do investimento.

Entretanto, é preciso ficar atento à taxa de administração: se ela for muito alta, pode haver um impacto significativo nos rendimentos.

4. Financiamento de imóvel

Investir em imóveis também é uma boa opção para quem quer uma aposentadoria mais tranquila.

Quem ainda não tem sua casa própria pode se livrar do aluguel e garantir uma despesa a menos depois de parar de trabalhar. Quem já possui, por outro lado, pode comprar um segundo imóvel como investimento.

Casas e apartamentos são patrimônios seguros, geram renda por meio de aluguéis e podem ter valorização considerável ao longo dos anos.

 

 

Além disso, as taxas de juros nessa modalidade de financiamento são mais baixas do que as praticadas em outros tipos de crédito. Outra vantagem são os prazos para pagamento mais longos, o que pode ajudar a ajustar as parcelas ao seu orçamento.

Essas são algumas sugestões para quem quer garantir a aposentadoria. O ideal é que você diversifique seus investimentos entre essas opções, como forma de otimizar os ganhos e minimizar os riscos.

Gostou do post? Então, aproveite e saiba também como organizar suas finanças para comprar um imóvel!

Compartilhe:

Inscreva-se na nossa Newsletter agora mesmo!

E-BOOK
Guia definitivo como atingir o sonho da casa propria
E-BOOK
Guia do Corretor: Segredos para aumentar a venda de imóveis
E-BOOK
Manual sobre o usuo do FGTS na compra do primeiro imóvel
E-BOOK
Guia das melhores práticas de relacionamento com clientes
FAÇA UMA SIMULAÇÃO DE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO GRATUITAMENTE
Simular agora!

Deixe uma resposta

+20000 Contratos Emitidos

+7 Bilhões em Financiamento

+400 Parceiros

+50 Cidades em Atuação