Como funciona a pausa no financiamento imobiliário? Entenda

como-funciona-a-pausa-no-financiamento-imobiliario-entenda

A pandemia de Covid-19 abalou as finanças da população brasileira que está pagando financiamentos imobiliários. Diante disso, as instituições financeiras decidiram oferecer aos seus clientes a possibilidade de solicitar uma pausa no pagamento das prestações. A ideia é permitir que os devedores que sofreram impactos em seu orçamento se reorganizem e não tenham problemas futuros relacionados aos seus imóveis.

Devido à situação de milhares de brasileiros, decidimos criar este conteúdo para que você consiga entender o que significa a pausa no financiamento imobiliário e como funciona esse processo. Neste post, você descobrirá quem pode requerer esse benefício e quais são os riscos envolvidos nessa solicitação, bem como compreenderá a importância de aproveitar essa oportunidade do mercado.

Precisa conhecer mais detalhes sobre o procedimento de pausa no financiamento imobiliário? Prossiga com a leitura!

Por que está sendo oferecida a pausa do financiamento imobiliário?

As medidas impostas pelas autoridades públicas, como a do afastamento social, foram as responsáveis por prejuízos econômicos sofridos por empreendimentos de todos os ramos. A economia do Brasil e do mundo teve consequências negativas, apesar de que muitos empreendedores estejam tentando se adaptar ao novo cenário. Observe abaixo alguns motivos que levaram as instituições financeiras a oferecer essa pausa!

Crise econômica e desemprego

A pausa do financiamento imobiliário está sendo oferecida porque muitos devedores que decidiram comprar imóvel antes da pandemia ficaram desempregados em decorrência da crise econômica. Aqueles que tinham a própria empresa, trabalhavam como profissionais autônomos ou liberais tiveram os seus negócios parados e sofreram prejuízos financeiros. Por esta razão, é necessário suspender a cobrança das prestações nesse momento.

Gastos com medicamentos e adaptação

Muitas pessoas tiveram gastos inesperados com medicamentos e perderam o controle financeiro , enquanto outras tiveram que investir dinheiro na construção de um escritório para desenvolver atividades profissionais em home office. A saída para evitar problemas judiciais e minimizar os efeitos da pandemia foi oferecer a possibilidade de os clientes requisitarem a suspensão temporária das parcelas que seriam exigidas em alguns períodos.

Queda inesperada na renda familiar

A renda das famílias teve uma queda inesperada em virtude do vírus que causou o agravamento de doenças psicológicas e trouxe luto para uma parcela significativa dos lares brasileiros. Até as empresas tiveram que fazer novos investimentos para continuar oferecendo os seus produtos ou serviços e manter os seus colaboradores trabalhando de forma remota.

Como funciona o processo de suspensão das cobranças?

Os consumidores pretendem entender o funcionamento da modalidade antes de fechar a negociação. A pausa do financiamento imobiliário é válida para pessoas jurídicas ou físicas que estejam com os seus pagamentos em dia. Contudo, as instituições podem aceitar fazer o procedimento se tiverem poucas parcelas atrasadas. Veja a seguir como funciona o processo!

beneficios-de-utilizar-um-aplicativo-de-financiamento-imobiliario

Canais de atendimento

É possível requerer a suspensão das parcelas por meio de canais de atendimento, aplicativo, central telefônica ou internet banking. O congelamento poderá ser concedido a quem utilizou o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar o imóvel. Evite ir até as estruturas físicas para eliminar as possibilidades de contágio do vírus.

Procure fazer o procedimento de forma segura, rápida e simples sem precisar sair da sua casa. Entre em contato com a instituição financeira que fez o financiamento imobiliário e se informe sobre o canal de atendimento disponível. Tire todas as suas dúvidas com a consultoria de financiamento imobiliário sobre prazos, juros e diluição do débito antes de finalizar o pedido.

Cobrança de juros

Saiba que as instituições financeiras não terão o direito de cobrar penalidades e multas elevadas pela quebra do contrato, mas a dívida não estará congelada enquanto os pagamentos não forem retomados. A pausa é possível, porém, os juros de financiamento imobiliário prosseguem e o saldo sofre reajustes. Portanto, considere essa questão se pretende solicitar a pausa do financiamento.

Diluição das parcelas

O procedimento pode promover a pausa dos financiamentos de imóveis durante o prazo de seis meses para clientes que não têm condições de quitar as prestações. Mas o requerimento não elimina os débitos que simplesmente são incluídos e diluídos no parcelamento da dívida para serem pagos no futuro. Além disso, algumas instituições estão reduzindo o valor das parcelas.

Redução das prestações

Em alguns casos, é possível solicitar que as prestações sejam reduzidas pela metade durante determinados meses. O congelamento deve ser negociado pelo devedor e a instituição credora de modo que não surjam litígios judiciais decorrentes da impossibilidade de quitação dos valores. Afinal, a sociedade inteira foi impactada e diversas atividades interrompidas pela medida de isolamento social.

Adiamento das cobranças

Se você congelar as próximas parcelas do financiamento imobiliário, poderá pedir para que essas prestações congeladas sejam cobradas no final do contrato. Dessa maneira, as cobranças serão apenas adiadas para serem feitas no futuro. Não haverá incidência de juros, multas nem aplicação de penalidades, enquanto o saldo devedor não sofrerá alteração.

Quem pode solicitar a pausa do parcelamento?

As pessoas físicas que assinaram contratos de financiamentos imobiliários e estão com até 180 dias de atraso podem pedir uma pausa para o pagamento das parcelas. Já as empresas que estiverem com o contrato em dia ou apenas dois meses de atraso também têm o direito de solicitar o benefício. Vale ressaltar que o pedido pode ser feito de forma presencial ou online.

modelos-de-financiamento-imobiliario-entenda-o-que-e-SFI-SFH

Quais os riscos envolvidos na pausa do financiamento?

É necessário verificar com a instituição financeira as condições para a realização da pausa. Algumas instituições poderão aumentar o valor das prestações devido a suspensão da cobrança, a sua inclusão no saldo devedor e incorporação nas próximas parcelas que deverão ser pagas. Caso não seja possível amortizar, o valor da dívida aumentará devido aos juros.

Haverá uma suspensão na cobrança das parcelas, no entanto, o saldo devedor poderá ser corrigido diariamente conforme a negociação feita com a instituição. O contrato continuará vigente e você poderá ter alguns custos extras, já que a pausa não é uma anistia e nem uma renegociação da dívida. O débito será prorrogado de acordo com o prazo escolhido pelo devedor.

Agora você já sabe como funciona a pausa no financiamento imobiliário! Entenda que é muito importante compreender o funcionamento da suspensão da cobrança para ter certeza de que será beneficiado pelo procedimento. Analise o novo cálculo de financiamento imobiliário para saber se a taxa de juros e outros encargos podem causar prejuízos e elevar demais o valor do parcelamento.

Precisa saber mais sobre o assunto? Então, prossiga com a leitura sobre juros de financiamento imobiliário : conheça as tendências para 2021 !

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).