Saiba o que é a taxa referencial e como ela influencia os financiamentos e investimentos

O-que-e-taxa-referencial-e-como-influencia-os-financiamentos-e-investimentos

Sem tempo para ler? Que tal ouvir esse conteúdo?

 Taxa Referencial (TR) é uma taxa que surgiu nos anos 90 para servir de referência para diversos financiamentos e investimentos. Ela impacta o setor econômico, as cadernetas de poupança , o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), os títulos de capitalização, entre outros. Por esse motivo, é importante saber para que ela serve e como funciona o seu cálculo.

 

Neste post, vamos explicar o que é taxa referencial e mostrar como ela influencia nos financiamentos. Falaremos também sobre a sua importância e demonstrar como ela é calculada. Aqui, você vai entender como ela impacta as operações e os investimentos imobiliários e de que forma uma consulta pode ser útil para a tomada de decisão.

Gostaria de saber mais sobre os impactos da taxa referencial no mercado imobiliário? Então acompanhe a leitura deste artigo e entenda!

Descubra o que é e quais os principais impactos da taxa referencial

A TR foi planejada para ser uma taxa de referência que servisse como parâmetro para os juros praticados dentro do território brasileiro em uma época em que a inflação não podia ser controlada. Hoje, ela é um indicador utilizado na atualização monetária de operações de crédito e aplicações financeiras. Portanto, ela corrige valores no decorrer do tempo.

A indexação da TR nos financiamentos imobiliários era obrigatória até o ano de 2018. A taxa era usada para corrigir o saldo devedor dos compromissos financeiros, mas ela permanecia nula em diversas ocasiões ou tinha patamares inexpressivos. Diante disso, o Banco Central decidiu que ela não seria mais obrigatoriamente aplicada aos contratos.

Confira a importância da taxa referencial

A TR é importante porque incide sobre as poupanças que também sofrem a interferência da Taxa Selic. As regras dos rendimentos das cadernetas foram alteradas no ano de 2012 em virtude da taxa básica de juros. Dessa forma, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês mais a TR se a Selic estiver acima de 8,5%.

Além do mais, a TR influencia a vida dos cidadãos que trabalham como empregados, pois ela interfere no FGTS. Esses valores podem ser sacados quando as contas permanecerem inativas durante um período predefinido e é uma opção para fazer novos investimentos. O fundo tem rendimento anual de 3% mais a Taxa Referencial que é aplicada para corrigir os valores.

A Taxa Básica Financeira (TBF) e a TR apontavam a média das taxas de juros ofertadas pelos CDBs e Recibos de Depósitos Bancários (RDBs) emitidos pelas instituições até o ano de 2018. Mas a metodologia do cálculo foi modificada, sendo que hoje a TBF é calculada tendo por base as Letras do Tesouro Nacional (LTNs) ou os títulos públicos do Tesouro Nacional .

Nas operações, considera-se uma média das taxas de juros que o mercado secundário pratica em negociações com as LTNs. O mercado secundário é composto por investidores que negociam os títulos entre si comprando-os e vendendo-os sem ter contato com o Tesouro Nacional, que é o emissor. O registro das operações é feito no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia.

A mudança foi necessária para que o cálculo fosse adequado à nova realidade do mercado, que está sempre evoluindo. Os RDBs e os CDBs deixaram de ser interessantes nos últimos tempos e estão caindo em desuso porque há aplicações mais interessantes atualmente. A alteração para as LTNs manteve a relevância da TR e da TBF.

Veja como a taxa referencial é calculada

Na hora de fechar um contrato é necessário compreender como os operadores realizam o cálculo da TR, o seu funcionamento e os resultados mensais. O Banco Central divulga o valor da taxa, que é obtido por meio da coleta diária das informações das taxas aplicadas pelos bancos nos Certificados de Depósito Bancário.

Após essa pesquisa, é obtida a Taxa Básica Financeira que representa uma média dos juros, a qual é aplicada na seguinte equação: “TR = 100 x [((1 + TBF)/R) – 1]”. A letra R significa Redutor, cujo valor é obtido por meio da fórmula: “R = (a + b) x TBF” e a variável “a” é igual a 1,005.

Essa variável ficou definida quando a TR foi criada para que ela não apresentasse valores negativos. Já o termo “b” depende da TBF e a sua divulgação é feita todos os meses no site do Banco Central. Depois de obter todos esses dados, é só aplicar a fórmula para ter acesso à taxa referencial.

Como você pode ver, não é necessário ter domínio das fórmulas. Basta analisá-las para perceber que o valor mínimo da TR será 0,00%, razão pela qual o dinheiro jamais poderá sofrer perdas ou ter rendimentos negativos. Na Calculadora do Cidadão , disponibilizada pelo Banco Central, é possível conferir o percentual atualizado da taxa.

A TR mensal é aplicada no rendimento do dinheiro ou na correção monetária, sempre que um valor permanece investido durante o mês inteiro. Já a taxa referencial diária é utilizada sempre que o investimento for resgatado antes de completar 30 dias, pois ela é uma fatia originada do valor mensal. A soma das TRs diárias resulta na TR mensal.

Entendeu o que é Taxa Referencial e como ela impacta em suas finanças? Saiba que é importante saber como o cálculo é feito para ter certeza de que vale a pena utilizar a TR. Uma consulta em financiamento imobiliário pode ajudar você a decidir qual é a opção mais vantajosa para os seus investimentos e contratos de empréstimos .

Quer saber mais sobre o assunto? Então entre em contato com a gente agora mesmo e tire todas as suas dúvidas!

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).