Conteúdo em áudio Mercado Imobiliário

O que precisa constar em um relatório de gestão imobiliária?

Ouça essa matéria.

Em toda atividade profissional, a organização de informações é fundamental. Por isso, o corretor de imóveis precisa manter um controle das métricas de suas atividades, com o objetivo de se tornar mais produtivo e certeiro em suas abordagens. Saber escrever um bom relatório de gestão imobiliária pode ajudá-lo nessa missão.

Contudo, o relatório precisa ser objetivo. É necessário saber o que será relatado e qual o porquê dessa ação. Para ajudá-lo a redigir documentos mais eficientes, reunimos neste artigo algumas dicas. Leia até o final!

Elaborando um bom relatório

É interessante esclarecer que um relatório de gestão imobiliária pode obedecer ao modelo padrão desse tipo de informativo. Nele, existe um título, introdução, desenvolvimento, conclusão e bibliografia.

O título deve ser o próprio nome do relatório. Já o desenvolvimento relata, sempre de forma objetiva, as informações colhidas. A conclusão sugere uma tomada de ação ou mostra se uma estratégia deu certo ou não. A bibliografia informa de onde saíram os dados usados na análise.

Relatório de fechamento

O relatório de fechamento relata todos os negócios que foram fechados em determinado período (primeiro trimestre, por exemplo). Aparecem informações como:

  • valor do imóvel;
  • status do imóvel (vendido, alugado etc.)
  • valor da comissão do corretor;
  • valor da negociação;
  • data do fechamento;
  • endereço do imóvel;
  • uso de financiamento;
  • nome do corretor etc.

Outras informações podem ser incluídas ou retiradas, de acordo com as necessidades da imobiliária ou do profissional autônomo. Mas tome cuidado para não alterar o objetivo desse relatório de gestão imobiliária.

Relatório de perdas de negócio

Ao receber uma resposta negativa de um cliente, o profissional imobiliário deve anotar o motivo da desistência da compra ou do desinteresse pelo imóvel. Essas informações serão fundamentais para a redação do relatório de perdas de negócio.

A imobiliária pode descobrir, por exemplo, que o seu público-alvo não tem acesso a linhas de financiamento imobiliário para comprar o imóvel, exigindo que a empresa passe a oferecê-lo a outro público.

Relatório de visitas

Revela detalhes de cada visita e mostra se a missão de convencer o cliente a se interessar pela propriedade foi cumprida. Esse documento conta com informações colhida por meio de contato pós-visita.

Avaliação de visita

Nesse relatório, a empresa imobiliária ou de corretagem descreve as percepções dos clientes sobre a visita. Assim, é possível aperfeiçoar essa etapa, mostrando imóveis cada vez mais adequados para o seu público.

O objetivo da avaliação de visita é guiar esse processo no futuro, evitando que a empresa cometa erros recorrentes, como enviar clientes para visitar imóveis que não atendem às suas necessidades.

Ficha de especificações

Esse é um documento enviado ao cliente com informações relevantes sobre o imóvel e a imobiliária. O objetivo desse relatório é fornecer uma base ao público, para que ele decida o que quer visitar, evitando decepções durante a negociação.

Como vimos neste artigo, o relatório de gestão imobiliária contribui para a melhora dos resultados de uma empresa. Se você atua de forma autônoma, lembre-se de incluir alguns desses documentos em sua rotina de trabalho.

Gostou deste artigo? Então, assine nossa newsletter para não perder as próximas dicas sobre o mercado imobiliário.

Faça uma simulação e financie até 82%

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.