6 de setembro de 2017 via Caio Alfano Carra

Refinanciamento de imóveis: entenda o que é e como fazer

Compartinhe:

Muitas vezes deixamos sonhos e projetos de lado pela falta de dinheiro. Em outros casos, as dívidas são tantas que nem temos tempo para planejar o futuro.

Mas, calma! O refinanciamento de imóveis pode ser uma solução para esses problemas e ainda abrir novas oportunidades de investimento.

Neste artigo, explicaremos o que é o refinanciamento imobiliário e falaremos sobre as exigências dessa modalidade e como ele deve ser feito. Curioso? Então siga com a leitura!

O que é refinanciamento de imóveis e como fazer um?

Grosso modo, o refinanciamento de imóveis é uma modalidade de empréstimo em que um imóvel é utilizado como garantia. Outro forma muito utilizada para designá-lo é o “home equity”, mas não se assuste com o termo, eles são a mesma coisa!

Para obter o empréstimo, o cliente precisa recorrer a um banco ou instituição financeira especializada em financiamento imobiliário. Assim, ao dar o seu patrimônio como garantia, ele pode conseguir um refinanciamento de até 75% do valor do imóvel com juros muito vantajosos.

Quando o refinanciamento imobiliário é interessante?

Diversos cenários são favoráveis para a utilização de um refinanciamento imobiliário. Entre eles, podemos citar:

  • a quitação de dívidas;
  • o levantamento de verba para reformas;
  • a aquisição de uma reserva financeira para emergências;
  • o investimento em um segundo imóvel — ao dar como garantia o imóvel já quitado;
  • o capital de giro ou verba necessária para empreender em um novo negócio;
  • o levantamento do dinheiro para viagens.

A que condições o refinanciamento de imóveis estará submetido?

Algumas condições são exigidas para o refinanciamento imobiliário. Assim, veja abaixo se o seu imóvel atende essas exigências:

  • o imóvel precisa estar em nome do tomador do empréstimo;
  • o imóvel precisa estar regularizado em área urbana — com toda a documentação correta;
  • o cliente não pode ter restrições no Serasa/SPC;
  • a renda precisa ser compatível com o valor solicitado;
  • o empréstimo, normalmente, tem um limite de 75% do valor do imóvel.

Cabe ressaltar que, mesmo que o cliente tenha outras dívidas — como o financiamento de uma casa —, ele ainda poderá solicitar um refinanciamento imobiliário.

Quais etapas fazem parte do processo?

Se o seu imóvel é elegível para um refinanciamento imobiliário, e você já se decidiu por essa modalidade, é chegada a hora de conhecer as 4 etapas que fazem parte do processo:

  1. análise de crédito;
  2. análise jurídica;
  3. análise do imóvel;
  4. emissão e assinatura do contrato.

Em quais situações o refinanciamento não é a melhor saída?

Embora o refinanciamento seja uma ótima possibilidade em diversos cenários, existem alguns casos que ele não é aconselhado.

Entre eles, podemos citar pessoas com descontrole financeiro, incertezas para quitação das parcelas (como um emprego temporário, por exemplo), entre outros.

Tenha em mente que atrasos e inadimplência podem resultar na perda do imóvel. Por isso, o planejamento é fundamental para evitar riscos.

 

Gostou deste artigo? Entendeu o que é o refinanciamento de imóveis e como ele deve ser feito? Então, aproveite para descobrir quais são as principais perguntas e respostas a respeito do financiamento imobiliário e aumentar o seu conhecimento no assunto!

Compartinhe:

Inscreva-se na nossa Newsletter agora mesmo!

E-BOOK
Guia definitivo como atingir o sonho da casa propria
E-BOOK
Guia do Corretor: Segredos para auentar a venda de imóveis
E-BOOK
Manual sobre o usuo do FGTS na compra do primeiro imóvel
E-BOOK
Guia das melhores práticas de relacionamento com clientes
FAÇA UMA SIMULAÇÃO DE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO GRATUITAMENTE
Simular agora!

Deixe uma resposta

'

+20000 Contratos Emitidos

+7 Bilhões em Financiamento

+400 Parceiros

+50 Cidades em Atuação