Financiamento Imobiliário

Financiamento imobiliário: o que eu preciso saber?

Conseguir um financiamento imobiliário é um dos passos mais importantes na hora de comprar um imóvel. Por isso, o investidor precisa tomar alguns cuidados, como evitar que seu nome seja negativado e garantir um bom score de crédito junto às instituições financeiras.

Além disso, é importante assegurar que a documentação exigida será providenciada. Como se pode notar, são muitos os pontos que devem ser atendidos.

Para ajudá-lo a entender as exigências que precisam ser respeitadas na hora de conseguir um financiamento imobiliário, escrevemos este artigo. Leia até o final e esclareça suas dívidas.

Qual o primeiro passo para o financiamento imobiliário?

O primeiro passo para adquirir uma carta de crédito de financiamento imobiliário é fazer simulações online, em bancos diferentes, para entender qual deles atende às suas necessidades e tem a melhor proposta de aquisição. A simulação vai mostrar as condições de parcelamento, o valor de entrada, o saldo devedor e as taxas de juros.

Isso é importante porque a carta de crédito é um documento que garante que o banco emprestará dinheiro ao portador da carta, desde que ele cumpra as exigências da instituição.  Portanto, o interessado não deve ter dúvidas sobre as cláusulas do financiamento imobiliário que deverá respeitar.

É importante recorrer a empresas já conhecidas no mercado, que têm profissionais experientes. A CrediPronto, por exemplo,  é uma empresa especialista em aprovações de crédito. Até este momento são mais de 7 bilhões em contratos de financiamentos realizados.

Como aprovar o crédito do financiamento imobiliário?

Primeiramente, o investidor não pode estar com seu nome negativado junto aos órgãos de proteção ao crédito. Portanto, se você tem alguma dívida, priorize o pagamento, tanto para evitar pagar juros quanto para não desperdiçar um dinheiro que poderia ser usado para a compra de sua casa.

O segundo passo é comprovar a sua renda. Existem diferentes formas de fazer isso. Caso você seja Pessoa Física, essa comprovação pode ser realizada por meio dos seus holerites, extratos bancários etc. Verifique junto ao banco quais são os documentos que a instituição exige para que você possa comprovar os seus rendimentos.

Outro ponto importante é evitar ter a sua renda comprometida com outro financiamento. Em linhas gerais, os bancos calculam que um financiamento pode exigir até 30% do rendimento mensal de uma pessoa. Se um indivíduo já tem um financiamento em andamento, isso significa que ele já comprometeu esse valor anteriormente.

Nessa condição, as chances de conseguir um financiamento imobiliário diminuem consideravelmente. Contudo, não se trata de uma regra definitiva. Existem casos em que um consumidor consegue acumular mais de um financiamento.

Um ponto que contribui para conseguir um financiamento é ter uma boa relação com o banco. Se você é ou já foi cliente do Itaú, por exemplo, é possível que seu financiamento seja facilitado na CrediPronto, pois trata-se de uma empresa parceira desse banco.

Isso não significa que clientes de outras instituições só possam recorrer aos seus bancos. Essa característica apenas sinaliza que se uma pessoa já tem uma boa relação com uma empresa, é provável que tenha acesso a melhores produtos dessa companhia.

Após ter aprovado as condições da sua simulação, é hora de criar uma proposta, ela pode ser criada com seus documentos básicos, como, RG, CPF e comprovante de endereço. Se for aprovada será iniciada a contratação do seu financiamento imobiliário.

Documentos

  • RG, CPF e comprovante de endereço;
  • formulários do comprador e vendedor;
  • formulário de declaração de saúde do comprador;
  • comprovante de estado civil;
  • comprovante de renda;
  • extrato do FGTS (caso decida utilizá-lo);
  • avaliação do imóvel;
  • matrícula e capa do IPTU.

Como usar o FGTS no financiamento imobiliário?

É comum que as pessoas tenham dúvidas relacionas ao uso do saldo do FGTS no financiamento imobiliário. É importante esclarecer que para utilizá-lo, o cliente deve ter no mínimo três anos de registro em sua carteira de trabalho — não precisam ser três anos seguidos.

Além disso, é possível somar o saldo de mais de uma pessoa, desde que a compra do imóvel seja feita de forma conjunta, comum entre casais, por exemplo.

Para finalizar, lembre-se que o valor do saldo do FGTS é atualizado mensalmente pela empresa em que o funcionário trabalha, portanto, é possível continuar usando esse valor para amortizar a dívida do financiamento ou quitar parcelas atrasadas. Isso pode ser feito mais de uma vez durante o contrato, desde que respeitado um intervalo de 24 meses.

Quais são as condições de financiamento imobiliário da CrediPronto?

  • financiamos até 75% do valor do imóvel;
  • o comprometimento de renda tem que ser de até 35%;
  • 360 meses para fazer o financiamento imobiliário para imóveis residenciais;
  • pode utilizar seu FGTS (Fundo de Garantia de tempo de serviço) no financiamento imobiliário para imóveis de até R$950 mil (para SP, MG, RJ e DF) para demais regiões imóveis de até R$800 mil. A partir de 2019 esse valor será de R$ 1,5 milhão para todo o país;
  • amortização por tabela SAC.

Como vimos neste artigo, é importante se organizar para conseguir o financiamento imobiliário. Essa etapa pode ser alcançada de forma simples, desde que o consumidor siga as dicas deste artigo, planejando-se adequadamente.

Para ajudá-lo ainda mais a entender o financiamento imobiliário, preparamos uma ferramenta interativa. Trata-se de um simulador de financiamento. Com ele, você pode visualizar os valores e prazos do seu financiamento imobiliário em poucos minutos. Faça a simulação agora mesmo!

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Faça uma simulação e financie até 82%