Mercado Imobiliário

Mercado imobiliário: fuja dessas 5 armadilhas

O mercado imobiliário está repleto de oportunidades para quem sabe reconhecê-las, mas ao mesmo tempo existem muitas armadilhas por aí. Quem ainda não tem informações suficientes pode se confundir bastante e acabar trocando os pés pelas mãos.

Algumas construtoras criam situações que podem causar problemas e prejuízos para os clientes. Muitas vezes, o consumidor é atraído por um baixo valor de entrada e acaba se endividando mais tarde. Com base nisso, é importante fazer uma pesquisa eficiente, usar uma consultoria e ter o apoio de empresas confiáveis.

Conheça agora as 5 maiores armadilhas do mercado imobiliário e saiba como se proteger delas. Fique atento!

As maiores armadilhas do mercado imobiliário

Taxa Sati

Por meio da taxa Sati (Serviço de Assessoria Técnica Imobiliária), muitas imobiliárias obrigam o comprador a pagar um percentual de 0,88% sobre o preço total do imóvel. Essa porcentagem geralmente é justificada como um custo de assistência jurídica.

Porém, essa cobrança contraria o Código de Ética da OAB e o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor. Caso passe por essa situação, você pode entrar na justiça para recuperar o dinheiro – que deverá ser devolvido em dobro, com juros e correção.

Correção pelo INCC

A correção pelo INCC (Índice Nacional da Construção Civil) não tem nada de ilegal, contanto que seja bem explicada para o consumidor. Esse reajuste aumenta a dívida em longo prazo, já que é aplicado sobre o saldo devedor.

Ao invés da correção, o ideal é que a parcela seja um pouco mais alta (cerca de 1% do valor do imóvel ao mês) para amortizar mais a dívida. Dessa forma, você não precisa pagar pelo reajuste.

Atraso da obra

São muitos os casos de pessoas que compram um imóvel na planta e ficam meses ou até anos esperando por ele. Por lei, as construtoras podem atrasar a entrega de uma obra em até 180 dias, desde que justifiquem a demora.

Se o prazo ultrapassar esse limite, o consumidor tem o direito de ser indenizado por danos morais e materiais. O valor da indenização geralmente é de 0,8% (a cada mês de atraso) em cima do valor do imóvel.

Ausência de comprovação de renda

A não necessidade de comprovação de renda ao comprar apartamentos na planta atrai muita gente, mas esse pode ser um grande tiro no pé. Muitos consumidores acabam não conseguindo financiar o imóvel, justamente porque sua renda não era compatível com o investimento. Isso é uma grande armadilha do mercado imobiliário.

É importante ficar atento às correções durante todo o período da obra. Ao final do contrato, o valor pago pelo imóvel pode ser muito superior ao que foi prometido. Além disso, a comprovação de renda não deve ser vista como um problema pelo cliente. Pelo contrário: ela representa uma segurança extra para as duas partes.

Taxa de anuência ou cessão de direitos

Se você pretende investir em um imóvel na planta para revendê-lo antes que fique pronto, é bom prestar atenção nesta armadilha. Nesses casos, várias construtoras cobram uma taxa (para que você possa fazer a venda) e ainda exigem uma autorização prévia. Essa cobrança é ilegal e fere o Código de Defesa do Consumidor, já que a construtora não contribui para a venda que você mesmo faz.

A compra de um imóvel é um processo que começa com o entendimento das suas necessidades, passando por pesquisa e informação até a avaliação das oportunidades em si. Ou seja, é uma decisão totalmente planejada para viabilizar a realização do seu sonho. Nessas horas, contar com o conhecimento de quem entende do assunto faz toda diferença.

E então, você está pronto para avaliar o mercado imobiliário e fazer o seu investimento? Comente abaixo quais são as dificuldades que você está tendo!

 

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Faça uma simulação e financie até 82%