Educação Financeira

Investimento e planejamento familiar: 4 dicas para te guiar

A situação maioria das pessoas não é fácil: a conjuntura econômica não favorece e, muitas vezes, adotamos hábitos que acabam minando o nosso pé de meia.

Por isso, é preciso ter atenção e agir com inteligência. Com algumas dicas simples, dá para ter bons resultados em termos de investimento e planejamento familiar, garantindo dias mais tranquilos. Quer saber as melhores dicas para conseguir isso? Confira no post a seguir:

Converse com sua família

A primeira dica para sequer pensar em investimento familiar não poderia ser outra: converse com sua família. Se você resolver acertar suas finanças, mas tiver comunicação com seu cônjuge e filhos, será algo como enxugar gelo. Cortar supérfluos, evitar dívidas (especialmente no cartão), minimizar desperdícios e até atitudes simples como apagar a luz ou reduzir o tempo gasto no chuveiro podem contribuir. Dessa maneira, você vai criando uma folga no orçamento, que pode se tornar um bom investimento no futuro. A conscientização de todos é fundamental.

Invista em imóveis

O mercado imobiliário no Brasil sofreu uma mudança imensa nos últimos anos e mais pessoas passaram a ver como esse tipo de investimento pode ser rentável e interessante. Houve uma grande valorização de casas e apartamentos, fazendo com que muita gente tivesse bons lucros com isso. Mas, como não é um investimento propriamente barato, é preciso ter muito cuidado.

Primeiramente, devemos pesquisar bastante antes de sequer fazer uma oferta. Para quem não tem o montante total da compra, o financiamento é uma alternativa. Na maioria das vezes, os bancos permitem financiar 75% do valor total do imóvel, restando a você dar 25% de entrada. O valor das parcelas não pode ser superior a 30% do rendimento familiar e muitas instituições diminuíram as taxas de juros nos últimos tempos, tornando essa opção mais atraente ainda.

Depois de fechar o contrato, você já pode utilizar o imóvel e, ao contrário do que muitos pensam, não é preciso finalizar o financiamento se você quiser vender o bem: basta transferir o saldo devedor do financiamento para o comprador.

Quite seus compromissos em dia

Faça tudo para quitar compromissos em dia. O ideal é começar pagando os débitos mais caros, porque geralmente serão as que tem maiores taxas e depois ir seguindo para os menores. Também é preciso avaliar o que é custo e o que é investimento familiar. Despesas com escolas e faculdade, por exemplo, devem ser consideradas investimentos, pois a pessoa está melhorando sua formação. Já trocar de carro todo ano ou ter um pacote caríssimo de TV a cabo é apenas um gasto, visto que isso não agrega nenhum valor nem traz melhores perspectivas para o futuro. Reavalie tudo e reveja suas prioridades.

Renegocie

Se você está endividado, é essencial pagar essas contas para fugir dos juros e taxas abusivas. Como os credores acabam levando anos para receber de muitos devedores, eles terão o desejo de embolsar o seu dinheiro o quanto antes, o que pode lhe dar poder de barganha. Portanto, renegociar pode ser realmente uma ótima ideia: fale diretamente com o responsável pela cobrança. Alguns podem oferecer ótimas condições para pagamentos imediatos. Se não for possível pagar à vista, considere parcelar, mas com cuidado para não se perder e acabar criando mais dívidas ainda.

Com determinação e disciplina é possível ter um planejamento mais preciso e que permita que você faça o melhor investimento familiar para seu perfil. Gostou do conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Escreva para nós nos comentários!

 

Faça uma simulação e financie até 82%

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.