O que é a correção do INCC e como ela é calculada?

O-que-e-a-correcao-do-INCC-e-como-ela-e-calculada

Ouça esse conteúdo clicando no player abaixo!

As pessoas que decidem adquirir um imóvel antes da sua construção precisam ficar atentas aos reajustes do INCC. Uma projeção pode ser realizada para descobrir antecipadamente o custo das prestações enquanto a obra está em andamento. Muitos compradores ignoram esse fato e depois ficam surpresos ao perceber o valor a ser pago no final de cada mês.

Neste post, vamos falar sobre a correção do INCC e o seu impacto sobre o valor dos imóveis. Além disso, explicaremos o que é e para que serve o INCC, bem como apontar as variações que o índice sofreu nos últimos anos. Aqui, você ainda vai descobrir como calcular a correção do INCC na parcela de um imóvel!

Deseja saber mais sobre a correção do INCC? Continue a sua leitura e fique por dentro!

O que é o INCC?

Para não confundir: o INPC é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor que, originalmente, foi criado para reajustar os salários dos trabalhadores. Já o INCC é o Índice Nacional de Custo da Construção, ele serve para medir a variação dos custos dos insumos usados nas construções civis. É calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para o reajuste de parcelas contratuais referentes à compra de imóveis.

O INCC compõe 10% do Índice Geral de Preços (IGP) e foi divulgado no ano de 1985 pela primeira vez, antes era chamado de ICC. Ele tem uma versão para o mercado designada pela sigla INCC-M, cujo cálculo é realizado do dia 21 do mês antecedente ao dia 20 do período referência, e a divulgação ocorre após 10 dias.

O cálculo do financiamento pelo INCC inclui os gastos com tecnologias, mão de obra, serviços, máquinas, equipamentos e materiais utilizados na construção civil. A FGV obtém dados dos orçamentos analíticos das empresas e faz uma média ponderada das informações coletadas nas cidades que combinam o sistema de pesos com o de preços. Os custos com matéria-prima são divididos como acabamentos, instalações e estruturais.

Qual a influência do INCC na parcela do imóvel?

O INCC influencia diretamente o valor das parcelas de um imóvel. O adquirente do imóvel na planta contribui com valores todos os meses para o financiamento da construção. Antes de fechar o contrato, o vendedor faz uma previsão dos gastos com tudo o que vai precisar para o sucesso do empreendimento.

Todavia, depois que a obra inicia, esses custos podem aumentar e, por esse motivo, são incluídos no financiamento por meio de tal índice. O INCC reajusta o saldo devedor do comprador até que o imóvel esteja completamente construído. Não se trata de juros, e sim de correção utilizada para que os compradores ajudem a pagar as despesas da construção.

Qual o histórico do INCC nos últimos anos e como ele é corrigido?

O INCC foi criado no ano de 1944 e divulgado em 1950, quando era chamado de Índice de Custos de Construção (ICC) no Rio de Janeiro. Atualmente, é recolhido em Salvador, Belo Horizonte, Recife, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Veja a seguir o histórico do reajuste do índice!

2020

  • janeiro de 2020 – 0,32%;
  • fevereiro de 2020 – 0,33%;
  • março de 2020 – 0,26%;
  • abril de 2020 – 0,22%;
  • maio de 2020 – 0,20%;
  • junho de 2020 – 0,34%.

2019

  • janeiro de 2019 – 0,49%;
  • fevereiro de 2019 – 0,09%;
  • março de 2019 – 0,31%;
  • abril de 2019 – 0,38%;
  • maio de 2019 – 0,03%;
  • junho de 2019 – 0,88%;
  • julho de 2019 – 0,58%;
  • agosto de 2019 – 0,42%;
  • setembro de 2019 – 0,46%;
  • outubro de 2019 – 0,18%;
  • novembro de 2019 – 0,04%;
  • dezembro de 2019 – 0,21%.

2018

  • janeiro de 2018 – 0,31%;
  • fevereiro de 2018 – 0,13%;
  • março de 2018 – 0,24%;
  • abril de 2018 – 0,29%;
  • maio de 2018 – 0,23%;
  • junho de 2018 – 0,97%;
  • julho de 2018 – 0,65%;
  • agosto de 2018 – 0,15%;
  • setembro de 2018 – 0,23%;
  • outubro de 2018 – 0,35%;
  • novembro de 2018 – 0,13%;
  • dezembro de 2018 – 0,13%.

O valor final dos contratos é alterado em virtude do reajuste nos preços das matérias-primas e de outros fatores. Portanto, se o INCC subir muito durante o ano, o negócio pode acabar sendo inviabilizado, e o montante da dívida supera o valor do imóvel. Assim, aquele que compra um imóvel na planta, infelizmente pode ver o seu dinheiro sendo consumido todos os meses.

Como calcular a correção do INCC na parcela do imóvel?

O cálculo da correção do INCC é fácil de ser realizado. O índice de dois meses anteriores deve ser aplicado sobre o saldo da dívida. Por exemplo, um comprador financia um imóvel no valor de R$ 50 mil para pagar em 50 vezes, em 2020. Sobre o valor deve ser aplicado o percentual da tabela do índice.

A prestação referente ao mês de julho deve ser calculada pelo número correspondente a maio — 0,20%. Desse modo, deve ser multiplicado o total do débito, que posteriormente será dividido pelo total das parcelas. Observe!

R$ 50 mil X 0,20% + R$ 50 mil = R$ 50.100

R$ 50.100 / 50 = R$ 1.002,00

Dessa maneira, no mês de julho de 2020, o comprador deve pagar a quantia de R$ 1.002,00. O saldo devedor é computado pela dedução da parcela do preço atualizado da dívida:

R$ 50.100 – R$ 1.002,00 = R$ 49.098,00.

No mês seguinte, a parcela será reajustada considerando-se o saldo devedor atualizado e com a aplicação do índice do mês de junho. Outro modo de calcular o valor da parcela mensal é aplicando o percentual sobre a quantia da primeira prestação. Ela é identificada pela divisão do valor total pela quantidade de parcelas. Confira!

R$ 50 mil / 50 = R$ 1 mil

R$ 1 mil X 0,20% + R$ 1 mil = R$ 1002,00

Esse cálculo simples de crédito e débito é útil para saber o valor a ser pago mensalmente a título de INCC. Contudo, nele não foram inseridos os juros pactuados, nem as taxas do imóvel que incidem sobre o valor financiado. Por essa razão, vários fatores devem ser avaliados por quem vai comprar imóvel por meio de financiamento.

Enfim, agora você já sabe o que é a correção do INCC e como ela é calculada para a quitação das dívidas relacionadas à aquisição de imóveis! O índice incide sobre outros itens que podem ser inseridos na negociação, e a cobrança acontece quando a obra termina ou na quitação do contrato. Vale destacar que o reajuste ocorre sempre sobre o saldo devedor que pode ser quitado por meio de um empréstimo !

Gostou do conteúdo? Então siga nossas redes sociais e acompanhe as publicações diárias! Estamos no Facebook , Instagram , LinkedIn e YouTube .

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).