credipronto-logo-blog

Orçamento pessoal: 7 passos simples para criar o seu

como-criar-um-orcamento-pessoal

Sem tempo para ler? Ouça esse conteúdo!

 

 Um orçamento pessoal eficiente e realista é a chave para evitar dívidas, ter maior segurança e alcançar os seus objetivos.

Muitas pessoas pensam que a vida seria diferente se ganhassem mais dinheiro e, talvez, seria mesmo, mas, sem uma boa organização financeira, é provável que a situação não mudasse tanto.

Se você ganha R$ 1.000 e gasta R$ 1.500, vai gastar R$ 11.000 quando ganhar R$ 10.000, caso não aprenda a controlar suas finanças. Por isso, o orçamento pessoal é tão importante.

Neste artigo, ensinaremos como organizar as suas finanças em 7 passos simples. Continue a leitura!

Orçamento pessoal: o que é e como funciona?

Orçamento pessoal é um planejamento financeiro com a previsão de todos os seus gastos e recebíveis do mês, além de possíveis investimentos, claro.

Basicamente, você vai descrever quanto recebe e como utiliza esse dinheiro.

A sua grande função é criar um destino para cada real do seu dinheiro, garantindo o pagamento de todas suas obrigações financeiras, evitando dívidas e reservando uma parcela para o seu futuro.

Qual é a importância do orçamento pessoal para a realização de um financiamento?

Quando você realiza um financiamento imobiliário , cria um compromisso financeiro de longo prazo com o banco, já que precisará arcar com as parcelas do imóvel por um bom tempo.

Por isso, é essencial ter uma boa organização financeira com um bom orçamento pessoal a fim de garantir o pagamento e, às vezes, até a antecipação do pagamento das parcelas.

Abaixo, confira algumas vantagens dessa organização financeira :

Controle de gastos

Você já chegou ao fim do mês, olhou o saldo na conta e se perguntou o que aconteceu com o dinheiro que estava ali?

Então, com um orçamento pessoal eficiente, você sabe exatamente para onde vai o seu dinheiro, evitando gastos além do necessário e novas dívidas.

Objetividade dos gastos

Quando você sabe exatamente para onde vai seu dinheiro, não precisa ficar pensando o que precisa quitar ou correr o risco de se esquecer de pagar alguma conta. Assim que receber, você já sabe o destino de cada centavo. Existe muito mais previsibilidade.

Maior segurança

Ao organizar bem suas finanças, você ganha muito mais segurança por saber que vai conseguir arcar com todos os seus compromissos.

Além disso, uma boa organização reserva uma parcela dos seus rendimentos para o futuro, de modo que, caso ocorra alguma emergência, você estará preparado.

Afinal, como fazer um orçamento financeiro pessoal?

Agora, finalmente, confira o passo a passo de como criar um orçamento financeiro. Veja!

1. Registre todos os seus rendimentos

Para começar, você precisa saber exatamente quanto ganha por mês, pois é isso que determinará o seu poder de consumo.

Quando falamos em rendimentos, devemos somar:

Em resumo, é todo o valor que você ganha em um mês.

2. Analise o seu contracheque

Você já parou para olhar o seu contracheque?

Um erro de muitas pessoas é confundir o salário bruto (valor antes de descontos, como  contribuição sindical e convênio médico) com o líquido (valor após os descontos).

Na hora de criar um orçamento financeiro pessoal , você precisa considerar o valor líquido, pois é a quantia que, de fato, ganha e pode planejar.

3. Liste seus gastos

Existem três tipos de gastos:

  • fixos : não variam no curto prazo (a mensalidade da academia, por exemplo);
  • semivariáveis : variam pouco entre um mês e outro (alimentação e conta de luz, por exemplo);
  • variáveis : variam muito entre um mês e outro (gasto com roupas, por exemplo).

Dentro desses gastos, ainda têm aquelas despesas “invisíveis”, como gastos com delivery ou aplicativos de transporte.

Geralmente, são nos gastos variáveis e “invisíveis” que as pessoas mais tendem a se perder. De repente, por exemplo, você gastou R$ 200 no mês com delivery sem perceber.

Por isso, você precisa registrar todos os seus gastos recorrentes para fazer uma análise mais adiante. Procure recibos, olhe o extrato bancário e anote tudo!

4. Divida seus gastos por categoria

Em seguida, vem a etapa de criar o orçamento pessoal . Existem diversas formas de fazer isso, mas uma das melhores é por categoria. Basicamente, você vai criar divisórias, como:

  • alimentação;
  • transporte;
  • lazer;
  • moradia etc.

Depois, guarde uma quantia ideal para cada um com base nos seus rendimentos e custos mensais. Por exemplo, você pode dividir assim:

  • alimentação: R$ 600 (mercado, delivery etc.);
  • moradia: R$ 1.200 (financiamento, condomínio, entre outros);
  • transporte: R$ 500 (gasolina, app de transporte, ônibus etc.).

Ademais, você ainda pode criar subcategorias. Por exemplo, em alimentação, você pode separar R$ 500 para o mercado e R$ 100 para delivery . Afinal, quanto mais detalhado, melhor.

5. Considere a economia como uma categoria

Ao criar seu planejamento , reserve uma pequena parcela do seu dinheiro para guardá-lo. Especialistas recomendam economizar de 10% a 30% do valor dos seus rendimentos, então, se você ganha R$ 3.000, pode ser uma quantia entre R$ 300 e R$ 900.

Na prática, pode ser o valor que couber no seu orçamento: R$ 30, R$ 50, R$ 100… O importante mesmo é encarar a quantia que você determinou como um gasto fixo mensal, reservando o valor assim que cair na sua conta.

6. Seja realista e deixe uma margem de segurança

Sabemos que nem sempre tudo ocorre como esperamos, ainda mais quando o assunto é dinheiro.

Por isso, é importante não criar um orçamento pessoal espremido. Se você paga entre R$ 150 e R$ 170 na conta de luz, por exemplo, considere o valor maior na hora de planejar os seus gastos.

Além disso, alguns sacrifícios podem ser necessários em prol de algo maior, reduzindo alguns custos, como o valor gasto com aplicativos de transporte para conseguir quitar uma dívida mais rápido ou realizar um sonho.

7. Acompanhe o orçamento

Os custos mudam com o tempo. Por isso, é preciso acompanhar o seu orçamento pessoal periodicamente para ajustar quando alguma mudança ocorrer.

Você também precisa controlar para garantir o cumprimento do seu planejamento financeiro.

3 ferramentas que auxiliam no controle do orçamento pessoal

Temos diversas ferramentas que ajudam a controlar nossa organização financeira atualmente. Confira algumas opções:

1. Mobills

É uma opção completa que registra entradas e saídas, divide o orçamento em categorias (como fizemos anteriormente), acompanha metas, controla cartões de crédito, entre outros.

2. Organizze

Serve para organizar o seu dinheiro em tempo real e garantir controle das suas finanças.

Agrupa as suas contas e cartões em apenas um lugar, separa os custos em categorias, entre outras funcionalidades.

3. Minhas Economias

Alternativa gratuita com funções ótimas para o controle do orçamento. Ele cria categorias, registra transações e muito mais.

Aprendeu a criar seu orçamento pessoal ? No início, pode ser um pouco complicado seguir, mas fica automático e bem funcional com o tempo. Aproveite as nossas dicas e crie o seu!

Conheça a CrediPronto

A CrediPronto é uma instituição financeira especializada em financiamentos imobiliários presente em todo o Brasil.

Fomos criados pelo Banco Itaú com o intuito de oferecer aos brasileiros linhas de crédito imobiliário com as melhores condições do mercado – aproximando essas pessoas do sonho da casa própria.

Assim, segurança e eficiência são as principais características dos nossos produtos financeiros: o financiamento imobiliário e o crédito com garantia de imóvel.

Faça a simulação do seu crédito com garantia de imóvel agora mesmo .

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).