credipronto-logo-blog

Conheça 4 maneiras de aumentar o seu score de crédito

score-de-credito-conheca-4-maneiras-de-aumentar-o-seu

Sem tempo para ler? Ouça esse conteúdo e saiba como aumentar o seu score de crédito.

 Quem já jogou algum jogo de videogame está acostumado com missões de coleta. Nesses desafios, o jogador passa parte do jogo acumulando pontos para depois trocar por uma recompensa. Na vida real, esses pontos existem e são chamados de score de crédito.

Contudo, nem sempre sabemos quando ter um bom score de crédito será necessário. Por isso, é muito importante atentar para sua reputação junto ao mercado financeiro. A questão é: como se faz isso?

Se você quer uma ajuda nessa missão, leia este artigo até final, pois ele trará dicas de como melhorar seu score de crédito, além de ajudá-lo a entender mais sobre o tema!

O que é score de crédito?

Podemos definir o score de crédito como a reputação financeira de uma pessoa diante do mercado. Como se sabe, a reputação é construída ao longo de toda a vida.

Por isso, o score de crédito começa a ser gerado no início da vida financeira de um indivíduo. Por exemplo: ao criar sua primeira conta em um banco ou fazer sua primeira compra parcelada.

Por que o score de crédito é importante?

Quando uma instituição financeira vai aprovar um financiamento ou um empréstimo, ela verifica essa informação para saber se há risco de inadimplência. Por isso, duas pessoas que trabalham na mesma empresa e ganham salários iguais podem ter respostas diferentes na hora de pedir um empréstimo, porque os scores são diferentes.

Como ter um bom score de crédito?

Ter uma boa reputação junto ao mercado financeiro não é difícil, basta ter atenção a alguns detalhes. São eles:

1. Pague suas contas em dia

Ao evitar atrasar suas contas, o mercado entende que você é um bom pagador, mas, além disso, percebe que sua vida econômica é bem organizada e que seus gastos são planejados. Logo, se um dia você precisar de um financiamento, a instituição bancária entenderá que você avaliou bem essa necessidade e que está preparado para honrar as parcelas.

2. Mantenha seus dados atualizados

Instituições de proteção ao crédito, como o Serasa, avaliam o cadastro das pessoas para saberem se as informações são verídicas. Quanto mais completo um cadastro, maior será o score de crédito de seu dono.

3. Pague as contas que já “caducaram”

Ainda que um débito já tenha prescrito, tirando o nome do inadimplente da lista dos maus pagadores , é importante entrar em contato com o credor para honrar esse compromisso, pois as instituições sabem quando um débito deixa de existir porque foi pago ou devido à inadimplência.

4. Utilize apenas um cartão de crédito

Além de ser mais econômico, por causa das tarifas, usar um cartão de crédito dá a entender ao mercado que o usuário possui controle financeiro. E essa prática também aumenta o score dentro dos bancos, pois cada instituição bancária faz uma avaliação de risco de seu cliente.

Se uma pessoa mantém uma boa relação com seu banco, é lógico que seu score na instituição será alto, facilitando um financiamento ou empréstimo.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre score de crédito, ficou mais fácil perceber como as pequenas ações cotidianas podem impactar sua reputação financeira, não é mesmo? Pensando nisso, que tal acabar com as 4 dúvidas mais comuns sobre transações imobiliárias ?

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).