Financiamento Imobiliário

Entenda aqui como amortizar um financiamento imobiliário

Você está com dinheiro sobrando? Gostaria de colocar as finanças em ordem? Pois saiba que é possível amortizar um financiamento imobiliário utilizando suas economias, recursos do FGTS ou o 13º salário.

Existem diferentes formas de efetuar a amortização. Para fazer a melhor escolha é importante conhecer as opções disponíveis. Continue a leitura e descubra o que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

O que é a amortização do financiamento imobiliário?

A amortização do financiamento imobiliário é a redução do total da dívida. Tecnicamente falando, a cada prestação paga você amortiza o saldo devedor. Existem também as situações em que o mutuário recebe um dinheiro extra ou deseja utilizar o FGTS para diminuir a dívida, que abordaremos a partir de agora.

A amortização é um direito garantido por lei. Os bancos não podem se negar a realizar a operação. Em caso de recusa, você pode fazer uma denúncia ao Banco Central.

Como amortizar um financiamento imobiliário?

Para amortizar o financiamento, você deve procurar o seu banco e solicitar a operação. É preciso atentar para alguns detalhes quando há utilização dos recursos das contas vinculadas ao FGTS. Em primeiro lugar, é obrigatório que o contrato tenha sido firmado no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

A utilização do FGTS na amortização obedece às mesmas regras aplicadas na contratação do financiamento. É preciso ter, pelo menos, três anos (consecutivos ou alternados) sob o regime do fundo. Além disso, se você já usou o FGTS anteriormente, é necessário cumprir o intervalo de dois anos para um novo resgate.

Vale ressaltar que a utilização do FGTS deve ser feita com cautela. Como o próprio nome diz, o fundo de garantia serve basicamente para proteger o trabalhador em caso de desemprego.

Reduzir o tempo ou o valor da prestação?

A maior dúvida que passa pela cabeça de quem pretende amortizar um financiamento imobiliário é essa: é melhor reduzir o tempo do contrato antecipando as parcelas ou diminuir o valor das prestações?

Antecipar as parcelas é mais recomendável para quem não está passando por apertos financeiros. Vale considerar que os juros são cobrados sobre o saldo devedor. Assim, ao optar pela antecipação, você não apenas quita a dívida mais rapidamente, mas também garante uma boa economia ao eliminar juros e taxas.

Por outro lado, para quem está endividado ou com dificuldades em manter as contas equilibradas, pode ser interessante reduzir o valor pago mensalmente.

Nesse caso, o tempo total do financiamento não seria alterado. A vantagem está em conseguir uma folga no orçamento, o que permite colocar as contas em ordem e evitar novas dívidas. Para a finalidade, o FGTS pode ser usado a cada 12 meses.

Caso você possua dívidas como o cartão de crédito e o cheque especial e seus recursos não venham do FGTS, vale a pena priorizá-las. Essas dívidas possuem juros maiores. Portanto, é mais vantajoso aproveitar as reservas para eliminá-las.

Agora que você já sabe como amortizar um financiamento, estude cada possibilidade para ter a certeza de fazer o melhor negócio.

E então, gostou do artigo? Aproveite para assinar nossa newsletter e receba em primeira mão conteúdos que vão ajudar você a aprender mais sobre o assunto.

 

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Faça uma simulação e financie até 82%