Financiamento Imobiliário

Você sabe quais são as taxas do imóvel no momento da compra?

Realizar o sonho da casa própria exige esforço e estratégia. O investimento é alto e fazer um planejamento financeiro é fundamental para conseguir alcançar o objetivo. Mas, além do valor da casa ou do apartamento e dos diversos custos da mudança, é necessário se preparar para pagar as taxas do imóvel.

Apesar de serem muitas vezes ignoradas, as tarifas têm um valor considerável e precisam ser previstas para evitar surpresas desagradáveis —  que podem se tornar dívidas no futuro. Para evitar que isso aconteça, preparamos este conteúdo apresentando as principais taxas do imóvel que você vai precisar pagar. Confira!

Taxa de corretagem

O corretor de imóveis que faz o intermédio da transação da propriedade precisa ser pago. A taxa de corretagem é reconhecida pelo CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) e corresponde a 6% do valor negociado. Vale destacar que a tarifa de corretagem deve ser paga por quem contrata o serviço.

Escritura pública

Para alterar o proprietário de um imóvel será necessário fazer uma escritura pública, exceto se a casa ou apartamento tiver sido financiada. Nesse caso, o contrato de financiamento substitui a escritura legalmente. Ao contrário do que acontece da maioria das taxas, ela não é calculada com base em um percentual fixo. Varia de acordo com o preço do imóvel, e com o estado em que ele está localizado.

Registro do imóvel

A escritura precisa ser registrada no cartório de notas para informar quem é o novo proprietário legal do bem. O documento será anexado à matrícula do imóvel. O valor cobrado para isso varia, mas geralmente corresponde a 1% do valor da propriedade. Se o bem foi adquirido por financiamento imobiliário, o contrato, devidamente assinado, também deve ser registrado em cartório.

ITBI

O ITBI (Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis) é cobrado pela prefeitura local para transferir o imóvel para o novo proprietário. O valor do tributo municipal varia de acordo com o município, mas a alíquota pode chegar a até 3%. Para fazer o cálculo, basta multiplicar a alíquota da cidade pelo valor venal do bem, ou seja, o seu preço real de mercado — que pode ser consultado com a prefeitura de onde ele está.

IPTU

Também é preciso inserir no planejamento o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) que deve ser pago para o município. O tributo é cobrado anualmente ao proprietário do bem e pode ser parcelado. O valor é calculado sobre o valor venal do imóvel e a alíquota varia de acordo com a cidade.

Todas as taxas do imóvel citadas no texto são fundamentais para que você se torne o proprietário da casa ou do apartamento e mantenha a propriedade regularizada. Além das tarifas citadas, não se esqueça de se programar também para pagar o condomínio e as despesas com decoração, por exemplo. Afinal, quanto mais organização e dinheiro reservado, menor a chance de ter problemas no momento de adquirir o seu imóvel.

Se você quer continuar tendo acesso a informações interessantes sobre o mercado imobiliário, dicas de decoração e planejamento financeiro, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Faça uma simulação e financie até 82%