As 7 despesas para considerar na aquisição de um imóvel

Que tal ouvir essa matéria?

 

Engana-se quem pensa que, ao  adquirir um imóvel , o valor da propriedade é a única despesa com a qual é preciso se preocupar. Existem diversas outras taxas e impostos implícitos às quais você deve dar atenção.

 

Listamos, neste post, 7 dessas despesas para te manter a par de todos eles e evitar que você tenha surpresas desagradáveis. Confira:

Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)

O IPTU é um imposto cobrado anualmente, e sua base de cálculo é o valor do imóvel sobre o imposto pago por ele. Imóveis de todos os tipos sofrem essa taxação, uma vez que estejam localizados em áreas urbanas.

Imposto de Transição de Bens Imóveis (ITBI)

O ITBI é uma taxa cobrada pela prefeitura e pode variar de município para município, mas costuma ser por volta de 2% do valor pelo qual o imóvel foi vendido. Vale salientar que a oficialização do processo de compra e venda só é realizada quando este imposto for devidamente pago.

Escritura Pública

A escritura pública é o que dá validade jurídica ao processo de compra e venda e é cobrada, geralmente, de quem paga o imóvel à vista. Aqueles que optam pelo financiamento bancário têm o próprio contrato com o banco como escritura temporária.

Registro do Imóvel

O registro do imóvel é o que comprova por lei quem é o proprietário do local. Feito pelo cartório, esse registro tem um valor que varia de acordo com o preço do imóvel. Lembrando que quem financiou o imóvel deve levar a escritura temporária direto ao cartório.

Mudança após a aquisição de imóvel

Uma vez que o imóvel tenha sido adquirido, é preciso contratar uma transportadora para levar os móveis e eletrodomésticos para o seu novo lar. Além disso, é preciso considerar o serviço de montagem e desmontagem e o empacotamento dos pertences, caso haja necessidade.

Lembrando que o valor da mudança varia de acordo com a distância, a quantidade de bagagem e a transportadora escolhida. Por isso, pesquise e peça orçamentos antes de fechar negócio.

Reformas e mobiliário

Não que a reforma seja uma despesa obrigatória nem imediata, mas certamente é algo a se levar em conta, principalmente na aquisição de imóveis usados.

 

Pequenos reparos no encanamento ou na parte elétrica, ou mesmo uma mudança na pintura para deixar o imóvel com a sua cara podem ser necessários. Algo que também pode exigir um  dinheiro extra são novos móveis para decorar o ambiente.

 

Seguros

Os seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos do Imóvel (DFI) estão, geralmente, incluídos no pagamento de quem financia por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e tem um custo de 3% a 5% no valor da prestação do imóvel.

 

Mas, caso você queira avaliar estes valores separadamente, peça à instituição bancária a planilha de cálculo do  Custo Efetivo Total (CET), e, com os valores à mão, compare o preço desses seguros em outras instituições.

 

 

Agora que você sabe quais despesas é preciso considerar durante a aquisição de imóvel, aprenda a fazer sua planilha orçamentária para a compra do seu imóvel !

 

A CrediPronto é uma empresa intermediadora de financiamento imobiliário que foi criada pelo Itaú. Ao financiar com a CrediPronto você tem consultoria gratuita com profissionais especialistas, que vão acompanhar seu processo de perto do começo ao fim e te ajudar no que for necessário, além de outras vantagens.

Na CrediPronto, a taxa de juros padrão é a partir de 10,49% ao ano + TR. ________

O financiamento imobiliário CrediPronto é exclusivamente com o banco Itaú.

Você pode quitar o seu imóvel em até 35 anos (420 meses). Podendo também quitar antes.

Você pode financiar até 90% do valor do imóvel.

Tem o sonho da casa própria?

Financie até 90% do imóvel com taxa a partir de 10,49% ao ano+TR, podendo pagar em até 420 meses (35 anos).