Mercado Imobiliário

10 erros de quem vai comprar o primeiro imóvel

Para a maioria das pessoas, a estabilidade financeira e o desejo de constituir família traz uma necessidade bastante comum: adquirir um imóvel. Embora seja um momento propício para essa decisão, é nessa hora que muita gente coloca a ansiedade na frente da razão e faz as escolhas sem um bom planejamento. Sabemos que a oportunidade de ter um cantinho próprio para fazer a vida é algo que traz satisfação e conforto; porém, é uma decisão que deve ser feita com muito cuidado.

Se você está pensando em comprar o primeiro imóvel, leia este post! Listamos os 10 principais erros que podem ocorrer durante esse processo e mostramos por que eles atrapalham e como evitá-los:

Desconsiderar o orçamento

Um erro cometido por interessados em comprar o primeiro imóvel é desconsiderar o próprio orçamento. Ter conhecimento da quantidade de recursos disponíveis para investir em um bem tão valorizado quanto um imóvel é fundamental para evitar as dívidas intermináveis.

Além disso, é preciso definir bem a forma de aquisição, ou seja, se você pretende investir com o auxílio da renda do cônjuge ou se fará o processo sozinho. A quantidade de dinheiro a ser destinada para o financiamento fará toda a diferença nas condições de pagamento encontradas no mercado, portanto, é importante saber desses valores antes de partir para a negociação.

Não ter crédito pré-aprovado

Na ânsia de encontrar o imóvel ideal, muita gente pesquisa empreendimentos antes mesmo de saber se terá crédito aprovado para o investimento. Ações como essa não só trazem dor de cabeça como também geram frustração para o futuro comprador, já que ele terá que refazer todo o trabalho após constatar que os recursos disponibilizados pelo banco ou pela empresa financiadora não são suficientes.

Para evitar o problema, você pode recorrer às ferramentas de simulação disponibilizadas pela maioria dos agentes. Com elas, é possível obter uma base confiável dos valores a serem financiados com a renda disponível, informação que também auxilia no planejamento financeiro de toda a família.

Usar empréstimos grandes

Desejar um imóvel de alto padrão é algo totalmente compreensível, só tome cuidado para não se comprometer com parcelas intermináveis e correr o risco de ficar no vermelho. Essa escolha, embora pareça exagerada, já foi feita por muita gente e pode trazer prejuízos para toda a família no futuro.

Sabendo disso, procure ser o mais coerente possível na hora de fazer um empréstimo no banco, avaliando a real necessidade com o novo imóvel para definir um valor condizente com a renda atual.

Além do mais, ninguém está livre de ficar desempregado ou de sofrer com uma diminuição nos ganhos mensais, fato que pode atrasar o pagamento das parcelas do financiamento.

Não pesquisar sobre financiamentos

Ao passo que o mercado imobiliário cresce e se diversifica, ele também acaba sendo ferramenta de trabalho para diferentes agentes financeiros e bancos especializados em oferecer crédito para a compra de bens.

Nessa situação, é fundamental que você pesquise e conheça os tipos de financiamento disponíveis antes de embarcar no primeiro negócio que pareceu interessante. Saiba que cada condição oferece benefícios e riscos variados, portanto, vale a pena avaliar cada um para fazer a melhor escolha para a família e também para o bolso.

Ignorar os gastos extras

Quem já possui imóveis no nome sabe que os gastos com esses bens não se findam com o pagamento da última parcela. Além do valor do empreendimento em si, os custos extras costumam surgir na forma de taxas e despesas com a documentação do imóvel, registros em cartório e outros processos necessários para a regularização do negócio.

Além disso, uma casa ou apartamento usado muitas vezes demanda investimento em uma boa reforma para se adequar aos novos moradores. Imóveis novos ou comprados na planta também geram despesas, afinal, é preciso que o proprietário desembolse uma boa grana para decorar e mobiliar o lar que acabou de ser adquirido.

Não avaliar o imóvel

Especialmente para quem vai comprar o primeiro imóvel em estado usado, a avaliação por especialistas é fundamental. Considere contratar um técnico em edificações, engenheiro ou arquiteto para conferir se a estrutura está em condições adequadas de uso.

Esses profissionais também poderão auxiliar na avaliação das instalações gerais da casa ou apartamento, identificando possíveis problemas nas fiações e tubulações existentes. Essa ação pode representar uma boa economia com reformas no futuro, já que você poderá cobrar do vendedor a adequação de todos os elementos antes mesmo de fechar negócio.

Assinar o contrato sem ler

Como comprador, é seu direito — e também dever — ler o contrato inteiro antes de deixar a assinatura. Pessoas apressadas em garantir a negociação ou até mesmo pressionadas pelos vendedores acabam deixando itens importantes de lado, o que pode representar riscos bastante sérios no futuro.

Infelizmente, o mercado ainda possui empresas sem credibilidade e que podem desrespeitar o consumidor na primeira oportunidade, portanto, faça valer seus direitos e reserve um bom tempo para avaliar o contrato por inteiro.

Ainda, se ficar inseguro com algum detalhe, não hesite em contratar um advogado para acompanhá-lo na leitura e avaliação do documento.

Não visitar o imóvel em horários diferentes

Visitar o imóvel dos sonhos em um dia seco e ensolarado é uma boa forma de se convencer de que o investimento vale a pena. Mas… e nos dias de chuva? E quando o tempo está muito úmido? E no começo da noite, como fica a iluminação e ventilação dos espaços?

Essas experiências só podem ser testadas e confirmadas com visitas em diferentes dias e horários. Faça valer seu dinheiro e não pense duas vezes antes de gastar um tempo a mais para conhecer realmente o local que pretende morar.

Não pesquisar sobre os envolvidos

Quem se acomoda com a simples pesquisa das condições do imóvel não pode se considerar livre de fraudes na negociação. Isso porque há muitos vendedores e construtoras interessados somente no lucro, e não no benefício do comprador.

Para evitar o contato com investimentos duvidosos, você deve também pesquisar sobre a reputação de todos os envolvidos nas transações. Exija os documentos que confirmam que o proprietário é realmente o dono do bem a ser vendido e avalie se não há nenhuma pendência na justiça.

Decidir com ansiedade

Por ser um bem útil e muito desejado, um imóvel pode envolver decisões apressadas. Sabemos que ninguém está livre de fazer escolhas com base na emoção, e é por isso que todo cuidado é valioso durante esse processo. Se você acha que está preparado para comprar o primeiro imóvel, pare um momento para fazer uma boa reflexão antes de sair de casa.

Planejar cada passo, da procura da tipologia à condição de financiamento, é uma forma de evitar arrependimentos e angústias, além de ajudar a manter o foco no que realmente precisa no momento.

E então, preparado para comprar o primeiro imóvel? Deixe um comentário e compartilhe conosco as suas ideias!

 

Acompanhe

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Faça uma simulação e financie até 82%